Cinema

Não Sou Crítico de Cinema 15 – “Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo”

foxcatcherSinceramente, esperava mais de “Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo”. Houve muito oba-oba em cima do filme, enaltecendo um enredo baseado em uma história que ainda permanece um tanto quanto obscura na realidade, a atuação dos atores que estava espetacular, enfim, um conjunto completo de boas indicações. Mas, não me pegou.

Como fã de esportes, todo o filme que aborda o tema se torna automaticamente interessante no meu ponto de vista e desperta muita curiosidade e expectativa para assistir. Mas, a trama um tanto confusa e a minha falta de um conhecimento sobre a história real, prejudicaram a minha experiência com o filme. E acredito que para muitas pessoas isso também aconteceu.

Em primeiro lugar “Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo” conta a história do campeão olímpico de luta greco-romana, Mark Schultz (interpretado por Channing Tatum) que sempre treinou com seu irmão mais velho, David (Mark Ruffalo), que é considerado uma lenda no esporte. Eis que, um dia, Mark recebe um convite para visitar John du Pont (Steve Carell) um milionário apaixonado pelo esporte, que convida o lutador para que entre em sua própria equipe, a Foxcatcher, que possibilitaria todas as condições necessárias para se aprimorar. Atraído pelas novas oportunidades, Mark aceita a proposta e se muda para uma casa na propriedade do milionário. Aos poucos eles se tornam amigos, mas a personalidade complicada de du Pont faz com que Mark acabe mergulhando em um mundo muito distante do ideal para um atleta de alto nível em pleno treinamento para as Olimpíadas.

Dentro desse cenário, o filme traz alguns questionamentos importantes, mas que a trama um pouco truncada dificulta o entendimento. Uma delas é o homossexualismo, já que du Pont tem um comportamento muito estranho e em diversas situações parece que sua proposta não é reunir o maior número de atletas competitivos, mas sim de corpos definidos, e as vezes pegamos em seu olhar mais do que admiração pelas habilidades de seus alunos.

Outra situação confusa é a do milionário e sua mãe, uma senhora que nutre uma admiração exagerada por esportes equestres e rebaixa o gosto do filho a um status quase nulo de nobreza, não dando importância ao trabalho realizado pela equipe Foxcatcher. Nesse meio tempo, ainda temos a questão das drogas que du Pont apresenta a Mark em uma viagem de negócios, o que faz com que o lutador perca o foco no meio de seu treinamento para as olimpíadas de Seul.

A parte em que temos uma clareza no que está se passando na tela é a relação dos irmãos Mark e David, que treinam juntos e representam a seleção americana nas olimpíadas. Nisso nota-se que Mark nutre em seu íntimo um complexo de inferioridade em relação ao irmão, que para os especialistas é um dos grandes nomes do esporte em todos os tempos. Paralelo a isso vemos David em cada treinamento, trabalhando para que o irmão melhore ainda mais seus golpes e possa integrar o hall dos grandes atletas, mesmo depois que ele vai treinar na academia de du Pont.

Um ponto importante a ressaltar diz respeito às atuações do trio principal, Channing Tatum, Mark Ruffalo e Steve Carell, pois eles têm uma atuação equivalente a cada personalidade, com Tatum sendo mais introspectivo e explosivo; Ruffalo mais centrado e esclarecido e Carell, que faz um du Pont misterioso, egocêntrico, nacionalista e um pouco perturbado em um de seus melhores trabalhos até hoje.

Por outro lado, o diretor Bennett Miller – de bons filmes como “Capote” e “Moneyball – O Homem que Mudou o Jogo” – errou um pouco a mão na direção por não deixar muitas situações chave do filme mais clara, uma vez que o longa não se trata de um suspense. Os diálogos alternam momentos de brilhantismo com situações de total confusão para o espectador.

Contudo, o final é em certo ponto surpreendente e traz um desfecho um pouco mais digno ao filme. Enfim, “Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo” tinha todo o potencial para ser um dos melhores filmes do ano, mas peca em detalhes importantes para os espectadores.

Elenco – Channing Tatum, Steve Carell, Mark Ruffalo, Sienna Miller, Anthony Michael Hall

Diretor – Bennett Miller

Nota de “Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo” – 7 de 10

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s