Séries de TV

Séries que eu vi – A volta de Arquivo X

imagem-de-divulgacao-da-nova-temporada-de-arquivo-x-com-mitch-pileggi-david-duchovny-gillian-anderson-e-william-b-davis-1450452414 anos separavam nós fãs de Arquivo X. Não que essa separação tenha sido completa, pois tivemos no meio disso o segundo longa metragem da franquia e a colocação dos episódio no Netflix. Mas, mesmo com a boa recordação das memórias reavivadas, faltava aquele tempero que sempre houve com o seriado, a busca pela verdade, independente da sua crença ou não. E essa 10ª temporada fez reviver tudo isso e mais um pouco.

Dá para notar até aqui que eu sou um grande fã de Arquivo X, a primeira série que eu acompanhei mesmo, no seu auge, acompanhando as temporadas em um primeiro momento na Rede Record e depois pela Fox na TV a cabo. Independente dessas questões de ordem pessoal, Arquivo X tem uma importância muito grande dentro da cultura POP e de uma certa forma delineou todo o caminho das produções que viriam a seguir. Um exemplo claro é que, toda a badalação que teve o seriado LOST, jamais teria sido possível se Arquivo X não abrisse caminho.

Falando agora especificamente da nova temporada, os dois primeiros capítulos apresentaram tudo que o seriado sempre teve. A mitologia da busca pela verdade, da existência de vida alienígena e dos chamados monstros da semana, capítulos fora do contexto da conspiração governamental, mas que ao mesmo tempo sempre coloca uma dúvida nos espectadores.

O primeiro capítulo foi todo dedicado a mostrar um flashback de tudo que a série já buscou na visão do Agente Fox Mulder (David Duchovny), que depois de afastado dos X-Files resolve manter sua busca sozinho, sem a ajuda de sua companheira Dana Scully (Gillian Anderson). E depois de recapitular tudo o que houve, a trama invadiu com tudo a questão da conspiração e foi aí que ela mostrou uma maturidade importante. As tramas mitológicas agora estão mais claras, com uma compreensão mais simples, coisa que nas temporadas anteriores deixava um pouco a desejar o que causava algumas reclamações dos espectadores mais novos.

Além disso, outro fator importante foi o entrosamento entre Mulder e Scully. Simplesmente parece que esses 14 anos de separação nunca aconteceu, tamanha química que os dois mantém em cena, mesmo com as novas questões envolvendo os dois apresentadas nessa temporada, algo diferente do que estávamos acostumados.

Essa décima temporada mostrou que Arquivo X tem potencial para ir mais longe, já que se manter essa estratégia de contar com poucos capítulos, mas bem trabalhados, pode explorar arestas e questionamentos importantes para manter a expectativa e a audiência em alta. E na moral, é bom ter uma conspiração que te faz pensar um pouquinho fora da realidade da vida cotidiana normal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s